O Ensino / Dicionário Hermético

Automatismo:

  • É a forma habitual como cada indivíduo reage sempre da mesma maneira frente às mesmas circunstâncias.
  • È a maneira como a pessoa tem sido “condicionada”, a reagir, tanto frente a uma situação emocional como material, envolvendo um processo mental.
  • Processo cerebral que se activa independentemente da nossa vontade.


Compreender:

  • Refere-se a tomar  consciência do significado profundo e essencial de um termo ou acção.
  • Acção que fazemos como consequência do efeito de assumir o significado de algo.
  • Conhecimento acabado do indivíduo e/ou circunstâncias.
  • Saber o significado de algo na sua essência, que traz um conhecimento vivo e disponivel.
  • É o mais alto grau de conhecimento.


Consciência:

  • É o grau que tem o indivíduo de visualizar e compreender os acontecimentos que ocorrem ao seu redor e em si mesmo.
  • Capacidade de ver a realidade tal qual é.
  • Armazenamento de significado.
  • Claridade mental.
  • Faculdade do espiríto que nos permite compreender.


Consciente:

  • Ser dono da própria mente.
  • Fazer-se dono da própria atenção, manejá-la voluntariamente.
  • Não estar hipnotizado pelo meio onde vive
  • Estar aqui e agora.


Defeito:

  • Desafio.
  • Fonte de energia quando é superado.
  • Matéria prima para trabalhar e modelar-se a si mesmo.
  • Qualidade que dana a alma.
  • Carência que gera satisfação ao ser superada.


Despertar:

  • Sair do sono que os estímulos sensoriais provocam.
  • Estar alerta, consciente de um mesmo e do meio ambiente.
  • Estado de vigília superior que permite ver o mundo de forma mais objectiva e real.
  • Estar no momento presente.


Digestão mental:

  • É a actividade mental que permite extrair o “significado” de cada uma das experiências, das situações e das circunstâncias da nossa vida.
  • Assimilação, compreensão, captar o significado das coisas.
  • Aprofundar o significado e transcender o dito significado a outros campos ou situações.
  • Quinta-essenciar o conhecimento e incorporá-lo no próprio ser.


Desprogramação:

  • Desarticular mecanismos que levam o indivíduo a fazer sempre o mesmo sem a vontade de si mesmo.


Entropia:

  • Desordem.
  • Caos, inoperância, etc. ...
  • Fenómeno natural que faz com que ocorra o mais provável.
  • Lei que se manifesta no plano fisíco, e que representa o grau da desordem das coisas.


Espiríto:

  • O que realmente somos.
  • A nossa essência.
  • O que sempre podemos levar com nós mesmos.
  • A razão de ter nascido.


Eu volitivo:

  • É aquela parte de um mesmo, que nos permite ir mais além dos próprios limites, da frouxidão, da comodidade, da inércia, dos medos, dos costumes.
  • Seu nome indica vontade e é a vontade o que nos permite avançar mais além das dificuldades, dos obstáculos.
  • Eixo psíquico interno criado pela pessoa através de um trabalho metódico e prático com o objectivo de establecer um único director do próprio mundo interno, a fim de ter continuidade e permanência com o tempo.


Hermes Trimegisto:

  • Filósofo  do antigo Egipto, fundador da Filosofia Hermética.


Hermetismo:

  • Filosofia  operativa prática fundada no antigo Egipto por Hermes Trimegisto.
  • É uma abordagem, uma atitude, uma forma de viver.
  • É a aplicação dos sete Princípios Herméticos ou Leis da Natureza.


Identificação:

  • Fenómeno de perda da auto-consciência.
  • Perda momentânea do EU ao projectar a atenção até algo externo.
  • Quando o indivíduo se “identifica” com a situação, forma parte da acção, sem poder separar-se dela.
  • Observar algo e deixar de ser um mesmo para converter-se no outro.


Limitações:

  • Aspectos emocionais ou crenças que impedem que a pessoa aspire a metas mais altas.
  • Impedimentos cognitivos para avançar no desenvolvimento espiritual.
  • Boicote interno inconsciente.


Moral:

  • Actuar de acordo com as Leis da Natureza.


Mundo Interno:

  • É tudo aquilo que o indivíduo sente e pensa,  seus impulsos,  suas metas, seus anseios, e também inclui seus medos, seus temores e angústias; é tudo aquilo que o impulsiona ou reprime, o que lhe permite fazer coisas, ou deixar de fazê-las.


Natureza:

  • Entende-se como o Cosmos, a inteligência universal, a parte femenina de Deus.
  • Manifestação material de Deus.


Negantropia:

  • Ordem, poupança energética.


Nível de vigília:

  • É o nível de atenção que tem o indivíduo sobre o que faz, pensa ou sente.
  • É a capacidade de autovisualizar-se   realizando a acção.


Papagaio interno:

  • Voz interna  automática que não se detém nunca.
  • Pensamento que se repete como ideia fixa.


Programa:

  • Informação gravada  numa pessoa da qual não pode abstrair-se senão com um esforço mais além do comum.
  • Condicionamento de actuação e posicionamento num lugar ou espaço.
  • Série de ordens inconscientes que regem as nossas vidas.


Quinta-essenciar:

  • Obter a essência do conhecimento através de um processo de compreensão profunda.
  • Extrair a experiência e o ensino das vivências do dia a dia para o nosso desenvolvimento espiritual.


Semi-desperto:

  • Estado de baixo nível de consciência.
  • Estado de vigilia deficiente.


Significado:

  • Razão real das coisas.
  • Sentido profundo de algo.
  • Essência de um conceito ou acção.


Sonambulismo:

  • É a atitude mental, emocional e corporal com que se vive comummente o dia a dia.
  • É uma disposição involuntária, na qual tudo o que sucede, tudo o que vivemos, o que fazemos como se não se passasse connosco, como se fossêmos alheios à experiência, e a vivemos como se estivessêmos anestesiados emocional mental e corporalmente.


Sonho:

  • Estado de vigília carencial, comum  na  actividade quotidiana do ser humano.
  • Estar hipnotizado pelos estímulos ambientais.
  • Condição de torpor da atenção que impede de observar objectiva e imparcialmente a nossa realidade.


Super esforço:

  • Esforço de grande magnitude, que se realiza de forma voluntária, com um alto nível de consciência, que não tem obrigação de fazer-se e que se dedica a um fim.
  • Acções não mecânicas, conscientes.


Vigília:

  • É o estado de atenção que tem um indivíduo sobre as acções, sobre as suas emoções os seus pensamentos.
  • É a capacidade que permite prever os efeitos que terão as nossas acções.
  • Momento em que os sentidos do indivíduo estão no seu alerta máximo.


Vontade:

  • Energia, força, decisão, compromisso.
  • É uma força ou energia que nos permite fazer as coisas que não queremos fazer, mas sabemos que devemos fazer.
  • Força consciente dirigida a superar a inércia e a desordem.
Imprimir
 
Enviar a um amigo
Otimizada para 1024x768, para Internet Explorer 7.0 em Windows, Safari 4.0 em Mac e em Windows, e Mozilla Firefox 3.0 em Windows, ou superiores.