Fundador / Biografía / Investigação científica

Darío Salas

Darío Salas SommerInvestigação científica independente

Devo esclarecer em primeiro lugar que sou filósofo e não cientista convencional, embora pense que todo o cientista é um pouco filósofo e vice-versa, é por isso que, nas suas origens, ciência e filosofia eram uma e só coisa.

A minha atitude difere fundamentalmente do sistema ortodoxo, no sentido de que não pretendo convencer a ninguém da verdade dos meus modestos descobrimentos, senão que somente semear a semente de novas inquietudes que levem os cientistas profissionais a buscar novas rotas em áreas que até ao momento permanecem inexploradas ou insuficientemente conhecidas.

Toda a investigação se baseia, necessariamente, numa realidade observável, mas jamais se observa, simultaneamente, o observador, nem se qualifica  previamente o nível da sua condição vigílica, pelo que se corre o perigo de projectar os desejos e temores do experimentador, é dizer, olhar a realidade com um instrumento alterado ou distorcido.

É sabido que a mesma hipótese pode levar a diferentes cientistas a resultados e conclusões diametralmente opostos. Estou convencido de que isto se deve ao posicionamento mental e afectivo de cada qual na sua condição de observador.

A posição do observador afecta a investigação e os resultados e também, por suposto, aos acontecimentos totais da sua própria vida. Tratei, portanto, de investigar o instrumento de conhecimento do observador, ou seja, o seu nível de vigília e estado de consciência, para o qual, por certo, trabalhei mais de 40 anos a optimizar o meu próprio instrumento de conhecimento.

O meu trabalho privado de investigação efectuou-se de preferência na área das ciências humanas e da saúde:

I – A CONSCIÊNCIA HUMANA

  1. Medição de níveis de consciência baixos e altos e seu efeito negativo ou positivo. Os baixos níveis caracterizam-se por ser “carenciais” e os altos, por um estado de “plenitude” física e psicológica.
  2. Disciplinas para elevar o nível de consciência e medi-lo de forma científica.


II – A SAÚDE

  1. Na área da medicina preventiva, a comprovação do dano produzido pelas emoções negativas e o pensamento desagregado.
  2. Implementação de meios para optimizar o estado de saúde da pessoa, a fim de que o corpo se cure por seus próprios meios.
  3. Constatação da doença como um processo provocado pela natureza a fim de que o homem possa enfrentar os desafios da vida.
  4. Medição científica do estado de saúde e dos processos de melhoria.
  5. Controle da depressão mediante a estimulação natural da produção de dopamina.


III – A MORAL

  1. Comprovação do efeito negativo das violações morais  na saúde.
  2. Verificação da forte baixa energética provocada por condutas imorais
  3. Comprovação do nível de degradação que provocam algumas violações morais na energia do corpo.


IV – INSTRUMENTOS UTILIZADOS

  1. Video câmara Kirlian do Dr. Konstantin Korotkov (RÚSSIA) (Técnica de Gás Discharge Visualization).
  2. Vega Check (empresa VEGA, Alemanha).
  3. Vega Test (Alemanha).
  4. Vegasom (Alemanha)
  5. Audio Color (Alemanha).
  6. Máquina PEME de campos magnéticos (Pulsed Electro Magnetic Energy),  desenhada por Kay Kiernan (Inglaterra).
  7. Tensiometro Fisher automático (USA).
  8. Quantum X (biolectrical body composition analyzer) (USA).
  9. Laser Seirin (Alemanha).


Estas investigações estão fundamentadas nos trabalhos realizados pelos seguintes cientistas.

  1. Dr. Fritz Albert Popp (Biofisico que descobriu e mediu a emissão de biofotões no corpo humano).
  2. Dr. Bodo Köhler (presidente da associação de biofísicos da Alemanha).
  3. Dr. H. W. Ludwig (Biofísico).
  4. Dr. Konstantin Korotkov (Dr. Em Física).
  5. Dr. Masaru Emoto (Messages from Water).
  6. Dr. Jiin-Ju Chang (Instituto Internacional de Biofísica, Alemanha).
  7. Dr. Robert O. Becker (State University of New York).
  8. Dr. Albert Pischinger (Teoria de la Matriz Extracelular).

Darío Salas Sommer

Imprimir
 
Enviar a um amigo
Otimizada para 1024x768, para Internet Explorer 7.0 em Windows, Safari 4.0 em Mac e em Windows, e Mozilla Firefox 3.0 em Windows, ou superiores.